20 de jun de 2011

Ser ou não ser... antropofágico...


alcebíades filho, de quem mesmo? foto: alcebíades filho.
.
o alce-bíades filho (de quem mesmo?) é um garoto teatral que o piauí precisa, urgentemente, resgatar, reconhecer, repensar, reamar para que ele se convença de uma vez por todos que é um ser normal como todos nós do Engenho D'dentro somos e seremos nunc et semper. anda solto, leve e louco por estas terras de macunaímas e outros naveloucos daqui e dalhures navegando em rios e mares nunca dantes navegados por Camões ou por Pessoa alguma e agora resolveu devorar meu torquato neto ou a carne seca é servida como na cena antropofágica da igreja católica que os padres devoram o corpo de cristo e ainda dão para as velinhas sem dentes mastigarem os pedaços com o sangue também de cristo, por deus, dizem: para redimir os nossos pecados sob o sol e o sal do equador.

sem mais dentes, por conta dos inumeros sorrisos entredentes após seus atos teatrais em que só tem recebido muita merda pelo longo da sua trajetória, apelou para o garfo e a faca, me lembrando o filme a faca e o rio, onde minha amiga de 82 anos de idade genu moraes faz pontinha por conta e graça do Odilo Costa, filho (de quem, mesmo?), e não se deu por vencido enquanto na deglutiu toda a minha obra torquateana, que em seu bucho irá germinar novos personagens vampirescos ou não, segundo caetano bofe meloso.
para me convencer que não é doido varrido de algum planeta desse imenso universo criado por deus dará que já deu e mais vai dar um dia D, usa de artes e artemanhas de murilo mendes e de reclame sobre meu torquato neto ou a carne seca é servida só para me agradar, mesmo sabendo ele que há muito já é do meu máximo bem querer e muito gostar.
Vejamos:
“no tempo em que eu não era antropófago, isto é, no tempo em que eu não devorava livros – e livros não são homens, não contêm a substância, o próprio sangue do homem?” murilo mendes.

kenard kruel, no rio poty? foto: renata pitta.
eu, alcebíades filho – de quem mesmo? recomendo a leitura do livro torquato neto ou a carne seca é servida, de autoria do jornalista kenard kruel (presidente do sindicato dos escritores no piauí e da associação piauiense de imprensa e editor da editora zodíaco). à venda nas livrarias e bancas de jornais e revistas, do piauí (R$ 30 reais), pela internet (kenardkruel@yahoo.com.br - R$ 50 reais, com postagem – imposto dos PeTralhas) ou pelos fones (86) 3220 3282 – 99618593 - 94447939 ou 8817 1179.

http://krudu.blogspot.com/

Nenhum comentário: